Benny e Joon- Corações em conflito

Benny e Joon é um dos filmes menos conhecidos do Johnny depp, o que é uma pena, pois apesar de ser uma comédia romântica é um ótimo filme que não cai nos clichês do gênero. Benny cuida da irmã Joon, que tem deficiência mental e não se dá bem com nenhuma das “cuidadoras” que o irmão contrata pra cuidar dela. Apesar de receber várias recomendações, Benny se recusa a internar a irmã e continua cuidando dela em casa, o que o impede de ter uma vida social e amorosa normal.

 Tudo muda quando Joon, perde num jogo de pôquer e é obrigada a levar Sam (Depp), um rapaz cheio de esquisitices, pra morar em sua casa. Logo após Sam começar a conviver com Joon, Benny percebe que a irmã tem melhorado e já não tem mais ataques de raiva. A medida que o tempo vai passando, Sam e Joon começam a se apaixonar.

O filme tem aquele ar alternativo e tem uma das músicas mais bonitas que já ouvi. Vale muito a pena assistir.

Teoria da maratona

Muitas vezes eu ignorei certas séries durante anos com o argumento “nunca vou ver isso”, mas como o mundo dá voltas eu acabei assistindo a maioria delas e gostando (também vive acontecendo com filmes). Então tive que fazer várias maratonas, inclusive de séries com mais de oito temporadas e pra que isso desse certo eu precisava assistir até dez episódios por dia (às vezes mais).

Séries que estão no ar a muito tempo, tendem a ter fases ruins, às vezes temporadas inteiras ruins. O que eu percebi é que quando você não acompanha uma série desde o início, um episódio por semana certinho, ou seja, quando você faz maratona, você tende a aceitar melhor as falhas do seriado. Essa é a teoria da maratona.

Por exemplo, quando comecei a assistir HIMYM, oito temporadas já haviam sido lançadas e a nona já tinha começado. Tive que fazer maratona, com a média de dez episódios por dia. Nas cinco primeiras temporadas eu não gostava da Robin, achava a personagem forçada e que não combinava com o restante do grupo. Então é muito provável que se eu tivesse começado a assistir a série regularmente, um episódio por semana, eu a teria abandonado, porém fazendo a maratona as histórias se resolviam tão rápido que as “falhas” não me impediam de continuar acompanhando e gostando da série.

A teoria da maratona na verdade é bem óbvia: É muito pior assistir um episódio ruim e ter que esperar uma semana por um bom, do que ter que esperar vinte minutos. Agora sempre que uma série que eu gosto tá pulando o tubarão, eu deixo ela atrasar um pouco e faço uma pequena maratona. Testa aí e me diz se deu certo.

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.